Os extremos que se tocam!

Os extremos que se tocam

Somos as primeiras gerações de pais decididos a não repetir com os filhos os erros de nossos progenitores. E no esforço de abolir os abusos do passado, somos os pais mais dedicados e compreensivos, mas, ao mesmo tempo, os mais fracos e inseguros que já houve na história.

O pior é que estamos lidando com crianças que falam de igual para igual, (lutadoras, combativas) e mais poderosas do que nunca.

Parece que, na nossa tentativa de sermos os pais que gostaríamos de haver tido, passamos de um extremo ao outro. Assim, somos a última geração de filhos repreendidos pelos pais e a primeira geração de pais a quem os filhos repreendem.

Os últimos que tivemos medo dos pais e os primeiros que temos medo dos filhos.

Os últimos que crescemos sob o mando dos pais e os primeiros que vivemos sob o jugo dos filhos.

E o que é pior, os últimos que respeitamos nossos pais e os primeiros que aceitamos que nossos filhos nos faltem ao respeito.

À medida que a permissividade substituiu o autoritarismo, os termos das relações familiares mudaram de forma radical, para o bem e para o mal.

Com efeito, antes se consideravam pais bons, aqueles cujos filhos se comportavam bem, obedeciam suas ordens e os tratavam com o devido respeito. E bons filhos, as crianças que eram sérias e reverenciavam seus pais.

 Mas, à medida que as fronteiras hierárquicas entre os adultos e as crianças foram se desvanecendo, hoje, pais bons são aqueles que conseguem que seus filhos os amem, ainda que poucos os respeitem. E são os filhos que, agora, esperam respeito de seus pais, isto é, que respeitem suas ideias, seus gostos, seus desejos e sua forma de agir e viver. E, além disso, que os atendam no que necessitarem para tal fim.

 É como se os papéis se invertessem: agora são os pais que devem agradar a seus filhos para ganhá-los e não o inverso, como no passado. Isto explica o esforço que fazem hoje tantos pais e mães para serem os melhores amigos e  os mais  simpáticos para seus filhos.

 Dizem que os extremos se tocam. Se o autoritarismo do passado encheu os filhos de temor em relação a seus pais, a debilidade do presente os enche de medo… medo e menosprezo, ao ver-nos tão fracos e desorientados como eles. Os filhos precisam perceber que, durante a infância, estamos à frente de suas vidas, como líderes capazes de segurá-los quando não se podem conter e de protegê-los enquanto não sabem para onde vão.

Se o autoritarismo esmaga, a permissividade sufoca. É necessário ter uma atitude firme e respeitosa que lhes permitirá configurar nossa idoneidade para governar suas vidas, enquanto forem menores, porque vamos à frente liderando-os e não atrás, carregando-os e subjugados à sua vontade.

É assim que evitaremos que as novas gerações se afoguem no descontrole e no tédio em que está afundando uma sociedade que parece ir à deriva, sem parâmetros nem destino.


Autora: 
ANGELA MARULANDA
Colombiana, escritora e educadora familiar

 Texto original no site:www.angelamarulanda.com 
Tradução: G. Cabada

Por que fazer um curso técnico? Saiba as vantagens da formação técnica.

Por que fazer um curso técnico?

Os cursos técnicos são uma oportunidade de ingressar no mercado de trabalho de forma mais rápida, visto que as capacitações têm menor duração quando comparadas a uma graduação regular. Além do menor tempo de extensão, o curso técnico também pode ofertar outros benefícios, como inclusão mais rápida no mercado de trabalho e conhecimento mais prático sobre determinada área.

Vantagens da formação técnica:

Saiba Mais

Menos computadores + brincadeiras ao ar livre

 

Preocupada com o sedentarismo das novas gerações, a Inglaterra lançou uma campanha nacional para convencer as crianças a passarem mais tempo em contato com a natureza.

Saiba Mais

Acompanhe a vida virtual do seu filho

Atualmente, as crianças aprendem  a navegar pela web antes mesmo  de brincar de bola.

Portanto, os pais devem orientar e ensinar seus filhos a usá-la com responsabilidade.

Saiba Mais

A importância de exames de visão em crianças

Baixe agora o nosso ebook: A importância de exames de visão (ou oftalmológicos) em crianças.

Saiba Mais

As Diversas Fases da Vida

Todo ser humano passa por diversas fases da vida; a primeira é a infância, que vai desde o nascimento até os 11 anos de idade. Nela, começamos a interagir com as pessoas, a descobrir o mundo…

Saiba Mais